quarta-feira, janeiro 04, 2006

Paul Kl._

Eram precisas poderosas explicações. Em duas semanas a Linha decidiu que deveria voltar a estar quieta. Parada na folha. Tinha sido Ponto durante quase toda a vida. Começou a sentir-se sentida por uma rebelião interior. Esta possibilidade deixou-a em guerra civil com a sua consciência. Movimento ou não movimento. Nunca tinha pensado no assunto. Foi na vigésima folha que tudo começou. Seria impossível ela (Linha) e ele (Ponto) estarem, não no mesmo lado da folha mas – muito mais grave – na mesma folha. Mas ambos não sabiam uma coisa: quando Ele caminha, Ela pára. O mesmo será dizer-vos que Ele deixou de existir para que Ela possa(sobre) viver. Não o inverso.