quinta-feira, novembro 24, 2005

2 Martinis, brancos, sem gelo

Há momentos em que somos empurrados para o abismo. Já todos deveríamos saber que o que fazemos depende do que os outros nos fazem fazer. Se paramos num sinal stop é porque alguém o lá colocou. Se chegamos tarde ao habitual jantar de colegas de curso é porque o parqueamento já estava completo. Mas afinal que forças são essas que nos impedem de fazermos o que queremos?