quinta-feira, fevereiro 10, 2005

ASPIRA[a]DOR

Porque vejo mal
aproximo a folha daquilo que vejo
Atracção
Claridade
Criação curta
Para além da recuperação do calor, pela perda
Fica uma direcção na sombra
Que pareça um modo directo de amar a dor
Conseguimos falar
e sabes que depois
no banco da sala
a única virtude é contar histórias de ternura
Vincular as respostas ao pouco de nós
Sugar
pela luz
o branco